Translate

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

REC Entrevista - Bemvindo Sequeira



REC - Bemvindo, quando você ‘tomou gosto’ pela atuação, como aconteceu?


BemvindoEm 1966 quando montamos nossa primeira peça e vi que eu “dava” pro negócio (risos).


REC -  Em que você mais gosta de atuar – Teatro, cinema ou TV?


Bemvindo Cada um tem o seu prazer. Gosto dos três.


REC - Pra você, o que significa ‘atuar’?


BemvindoAtuar é agir. Praticar atos. Ação. Ação da personagem.


REC - De todos os trabalhos que você fez, qual mais te marcou? E Por quê?


BemvindoAlguns marcaram: Tieta, Mandacaru e Bela a feia.  Porque pude exercitar mais a minha criação. No teatro foi a peça “Deus Lhe Pague”.


REC -  E qual mais gostou de fazer?


Bemvindo - De todos. Cada um com sua essência.


REC - E de todos, qual te trouxe mais retorno do público?


BemvindoO Bafo de Bode da Tieta.

REC - Aliás, como é a sua relação com o público, consegue sentir o carinho das pessoas?

BemvindoMuito, eu também sou muito carinhoso com meu público e com as pessoas em geral, então colho o que planto.

REC - E com a imprensa, como é a sua relação?

BemvindoMuito boa, aprecio o trabalho dos jornalistas, fotógrafos, repórteres, e os respeito muito.

REC -  Agora todo mundo quer saber sobre seu personagem em Máscaras... O que você pode nos adiantar?

BemvindoMuito pouco, eu mesmo sei pouco: serei um gangster moderno; mau,muito mau, mas muito culto, gosto de óperas, literatura, será assim. Bem humorado,mas mau. Um bandido honesto, eu digo nua cena.

REC - E além da novela, você está em outros projetos, ou já planeja algo?

BemvindoSó em teatro. Devo reestrear em março no Rio de Janeiro no Teatro Norte Shopping  com o stand up “Rodízio da Comédia”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar